Em memoria de mim

Em Memória de Mim!

A morte do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo na cruz do Calvário foi vicária; isto é: foi substitutiva. Portanto, crer e confessar essa verdade torna-se extremamente importante para que o homem não seja condenado pelo seu pecado.

João, no seu Evangelho relata: “Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito.” (João 19.30)

A palavra no grego que foi traduzida por consumado é tetélestai; cujo significado primordial é que Cristo satisfez plenamente a justiça divina para pagar completamente os pecados de todo o que nEle crê.

Significa ainda que estes pecados NUNCA poderão ser punidos outra vez já que isto violoria a justiça Divina.

Os pecados só podem ser punidos uma única vez, seja por um SUBSTITUTO ou pelo próprio pecador.

Portanto, veja o peso da expressão: tetélestai (Está consumado!), para nós os que cremos.

Além disso, ‘tetélestai’, é um verbo que espressa uma ação acabada no passado, entretanto os efeitos dessa ação passada ainda continuam a existir de maneira real nos dias de hoje.

Com relação à Ceia do Senhor, o apóstolo Paulo recebeu a seguinte revelação: “[…] o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.” (1 Coríntios 11.23-25)

Portanto, segundo as revelações que Paulo recebeu do próprio Senhor Jesus, Jesus mesmo foi o Cordeiro Pascal imolado (1 Coríntios 5.7), o qual nos liberta COMPLETAMENTE do pecado e de todas as acusações do inimigo.

Mateus, Marcos e Lucas relatam nos seus evangelhos que na hora nona, o véu do Santuário se rasgou pelo meio de alto a baixo. Assim, temos livre acesso ao Santíssimo Lugar (Hebreus 10.19), não havendo mais o véu que limitava o acesso a Deus.

Conclusão: Em Cristo, somos livres, para que com a consciência totalmente limpa possamos oferecer a Deus a verdadeira adoração. Não há mais separação, não há mais condenação; pois a Nova Aliança no Seu sangue nos garante a nossa reconciliação com Deus. Aleluia!