Salvação pelas obras

Salvação pelas Obras?

Em Atos, capítulo 10, temos o relato da conversão de Cornélio e sua família. Cornélio era gentio, porém temente a Deus.

Constantemente orava a Deus, dava suas esmolas; provavelmente era um bom pai de família, virtudes que o classificaria como um homem religioso e digno de salvação.

No conceito dos homens, tais virtudes eram mais do que suficientes para Cornélio “merecer” a salvação; entretanto, a Bíblia relata que Cornélio e sua família não eram salvos.

É verdade que pessoas como Cornélio atraem os olhares de Deus (Salmo 41); entretanto, tais obras não são suficientes para salvar o homem.

Deus ouviu as orações de Cornélio, por isso lhe enviou um anjo, não para pregar o Evangelho, mas para levar uma mensagem clara: procure Pedro (Atos 10.5).

Pedro, ao encontrar-se com Cornélio, mostrou-lhe a graça salvadora mediante a morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo e como consequência, Cornélio e toda a sua família foram salvos (Atos 10.21-48).

Fica a dica: procure “Pedro” numa Igreja séria que pregue o Evangelho, só o Evangelho.